____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

sexta-feira, 24 de junho de 2016

Polícia Federal Está Em Acreúna

Viatura da Polícia Federal em Frente ao DP de Acreúna
Na semana em que cresce a especulação de que a Polícia Federal está próxima de identificar o "Boiadeiro" do Estado de Goiás que aparece na planilha de propina da Odebrechet e que recebeu 800 mil reais desnviados de cofres públicos, nesta sexta feira, policias federais estão na cidade de Acreúna.

Oficialmente nenhuma informação foi confirmada ainda sobre a movimentação da Polícia Federal em Acreúna. Extra oficialmente o que se diz é que policiais estaria cumprindo mandado de prisão de um casal que teria usado suas contas para receber dinheiro desviados do governo federal.

Como a Polícia Federal trabalha em sigilo e as viaturas caraterizadas não são utilizadas em investigações exatamente para não chamara atenção é bom aguardar para saber o real motivo da presença de polícias federais em Acreúna.

Lava Jato Pode Fazer Operação Em Goiás Para Encontrar o "Boiadeiro"

Não se fala em outra coisa nos bastidores da política em Goiás. A pergunta que todo mundo faz: Quem é o "boiadeiro" ? Boiadeiro é o apelido de um político goiano que aparece nas planilhas de propina da construtora Odebrecht.

O jornalista Leandro Mazzini afirmou que a Polícia Federal já tem na mira um parlamentar goiano que tem apelido de “Boiadeiro” e que teria recebido R$ 800 mil do caixa 2 da Odebrecht.

Para chegar no parlamentar os investigadores já procuram no Estado quem é ‘Euripedes’, que pegou R$ 800 mil no caixa 2 da Odebrecht, na campanha de 2014, para entregar a um parlamentar federal goiano apelidado na lista da empreiteira como “Boiadeiro””, diz o texto da coluna.

A força-tarefa do MP e da Polícia Federal em Curitiba já tem informações preciosas sobre o boiadeiro. O que já se diz em Curitiba é que o carro-de-boi da PF já quebrou a cerca e vai incendiar o pasto no cerrado.

Quem é o boiadeiro? Façam suas apostas! Eu não acredito que seja o senador Ronaldo Caiado e sim um Deputado Federal.

Bando do Vila Nova Enfrenta O Goiás

O Vila Nova não estava conseguindo os resultados no inicio do campeonato brasileiro mas vinha apresentando um bom futebol e jogando melhor que os adversários. a diretoria não teve a paciência necessária é demitiu o técnico. Na derrota para o Criciúma o Vila Nova se apresentou completamente desorganizado em campo. 

O time não esteve compactado, deixou renomes buracos  no meio de campo, com a defesa exposta aos contra-ataques, mais pareceu um bando de jogadores que um time de futebol.

Enquanto que o Vila Nova dá sinais de desorganização e instabilidade o Goiás, mesmo com um time limitado dá sinais que pode crescer na competição. Isso vai acontecer porque a cada dia que passa o time melhora na sua principal deficiência que é o condicionamento fisico de seus atletas.

Quais são as chances do Vila Nova no clássico contra o Goiás? A mesmas que eu tenho de ganhar na mega sena. Toda a semana eu jogo e não ganho, mas tenho fé que um dia eu vou ganhar!

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Miss Mundo 2014 Morreu aos 22 Anos

Yumara López, Miss Mundo 2014, morreu na última segunda-feira (20), vítima de um tumor no cérebro. A nicaraguense tinha apenas 22 anos e lutava contra o câncer.
A  Miss recebeu o diagnóstico da doença no mesmo ano em que venceu o concurso de beleza. Na época, ela reclamava de tonturas, dores de cabeça e outros sintomas. 
A jovem chegou a se recuperar, porém o tumor retornou e voltou a crescer, segundo O Globo. Na sexta-feira (17), a modelo foi internada e estava sedada devido a fortes dores.
O representante do Miss Mundo na Nicarágua, Denis Dávila, homenageou Yumara em uma página dedicada a ela no Facebook:
"Sua luz brilhará para sempre nos corações de quem tem, guardaremos sua lembrança como uma inspiração de valentia, coragem e luta."
Yumara ganhou o concurso realizado em Londres depois que a ganhadora do título, María Esther Cortés Molina, renunciou ao título.

Ex-Jogador do Botafogo Foi Preso Por Estuprar Quatro Adolescentes

Nesta quinta-feira, a Polícia Civil prendeu o atacante Jobson, ex-Botafogo. Após determinação da Justiça de Conceição do Araguaia, no Sudeste do Pará, o jogador foi preso em sua chácara, localizada na cidade de Couto Magalhães, no Tocantins. O atleta é suspeito de estuprar quatro adolescentes. 
De acordo com a nota divulgada pela Polícia Civil do Pará, o inquérito policial foi instaurado há uma semana, depois que uma das vítimas, de 13 anos, denunciou que fotos pornográficas suas estavam sendo divulgadas em grupos de rede social. Ainda, segundo as denúncias, o jogador teria aliciado as adolescentes para levá-las para sua chácara e, em seguida, teria cometido o abuso. 
- Ele aliciava as garotas para fazer festas com bebidas e drogas e as levava para sua chácara ou para outros lugares. A vítima relatou que, durante a farra regada a álcool e drogas, acabou desmaiando e, dessa forma, o jogador e outros que estavam com ele se aproveitaram para fazer as fotos que foram compartilhadas nos grupos de rede social - explicou o delegado Rodrigo da Motta, em nota da Polícia Civil.
Segundo o delegado, a vítima chegou a telefonar para o jogador para dizer que iria denunciá-lo, mas Jobson teria respondido com ameaças. Após o depoimento da adolescente, a equipe da Polícia Civil encontrou outras vítimas. 
- São quatro adolescentes, uma vai completar 13 anos, a outra já tem 13 anos completos e as outras duas têm 14 anos completo - completou o policial.
Aos 28 anos, o jogador ainda é suspeito de ser o autor de um quinto caso de estupro, que segue sendo investigado na Delegacia.

Paulo Bernardo Recebeu 7 Milhões em Propina

O ex-ministro do Planejamento Paulo Bernardo teve, segundo o Ministério Público Federal (MPF) e a Polícia Federal, despesas pessoais e de campanhas eleitorais pagas pelo esquema de corrupção investigado pela Operação Custo Brasil, deflagrada hoje (23). As investigações apontam que um escritório de advocacia ligado ao ex-ministro recebeu cerca de R$ 7 milhões. Desse total, a estimativa é que 80% do dinheiro custearam gastos do ex-ministro.
O MPF e a PF avaliam que foram desviados mais de R$ 100 milhões do sistema de gestão de crédito consignado do Ministério do Planejamento entre 2010 e 2015. De acordo com as investigações, agentes públicos e políticos recebiam pagamentos ilegais a partir do contrato feito com a empresa Consist, responsável por gerir o crédito consignado – empréstimos com desconto em folha – para servidores públicos federais. A cada empréstimo consignado firmado, deveriam ser cobrados R$ 0,30 para custear os serviços da empresa, mas as investigações mostraram que estavam sendo cobrados cerca de R$ 1 de cada contrato. O inquérito aponta que desse montante, 70% eram desviados para empresas de fachada.
Paulo Bernardo
A partir dos contratos falsos, os recursos chegavam aos destinatários finais, entre eles o ex-ministro Paulo Bernardo, preso na manhã de hoje. “O dinheiro sempre saia da Consist, a empresa envolvida, era repassado aos parceiros, que eram esses operadores da lavagem de dinheiro, que eram empresas, em muitos casos de fachada. Não havia prestação de serviço. Em muitos casos, simulava-se prestação de serviços. Esse dinheiro chegava aos parceiros e era, então, distribuído para os destinatários finais. Na ponta da cadeia sempre estavam esses agentes políticos e públicos”, disse o procurador Andrey Borges de Mendonça.
Segundo o procurador Andrey Borges de Mendonça, o ex-ministro não só se beneficiou dos recursos vindos dos desvios como foi fundamental para a criação do esquema. "Paulo Bernardo era ministro do Planejamento à época que foi iniciado o esquema criminoso. Foi ele quem indicou pessoas estratégicas para que o esquema se iniciasse, de primeiro e segundo escalão. Para que esse esquema pudesse não só ser instaurado, mas mantido pelos cinco anos”, ressaltou.
Inicialmente, Bernardo era, de acordo com Mendonça, destinatário de aproximadamente 9,5% do dinheiro repassado às empresas de fachada. Depois, com a saída dele do Ministério do Planejamento, o percentual recebido pelo ex-ministro caiu para 4,6% e chegou a 2,3% nos últimos meses em que as fraudes foram feitas.
PT
A Operação Custo Brasil foi desencadeada hoje a partir da delação premiada do ex-vereador em Americana (SP) Alexandre Romano. Segundo as investigações, Romano tinha um grupo de empresas em seu nome e de parentes próximos, que eram usadas para ocultar a origem do dinheiro desviado do contrato com a Consist e fazer pagamentos em benefício do PT. Em contrapartida, o ex-vereador ficaria com cerca de 20% dos valores movimentados pelas empresas de fachada.
Valter Correia da Silva
Entre os 11 presos na operação de hoje está o secretário municipal de Gestão da prefeitura de São Paulo, Valter Correia da Silva. De acordo com Mendonça, ele atuou para que os desvios continuassem a ocorrer e recebeu um percentual dos recursos ilícitos. “O secretário de gestão de São Paulo possuía um cargo em uma das secretarias no ministério responsável pela renovação dos acordos de cooperação técnica. Ou seja, Valter era a pessoa responsável por manter o esquema em vigor”, afirmou o procurador.
Correia ocupou o cargo de secretário de Gestão do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão de 2005 a 2007. De fevereiro de 2011 a novembro de 2012, ele ocupou a secretaria-executiva adjunta do ministério. E entre novembro de 2012 e fevereiro de 2015, chefiou a assessoria Especial para Modernização da Gestão da pasta. Em março de 2015, foi convidado para trabalhar com o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad.
Pernambuco
Uma empresa de Pernambuco recebeu aproximadamente R$ 30 milhões oriundos do esquema para, segundo Mendonça, auxiliar aliados políticos do governo do PT. “Esse valor era destinado para que a engrenagem política se mantivesse. A investigação ainda está em andamento para identificar todos os reais destinatários desses valores.” disse.

São Paulo Rescinde Contrato Com Jogador 6 Horas Após Contratar Por Causa de Tweets

O atacante Getterson durou menos de seis horas no São Paulo. O jogador de 25 anos viria do J. Malucelli, time curitibano que disputa o Brasileiro da Série D, para ficar emprestado até o fim do ano. Mas pouco depois do anúncio oficial, a diretoria cancelou a vinda. O motivo: tweets do atleta entre 2010 e 2012 com citações ao clube do Morumbi como "bambi", apelido em tom pejorativo e homofóbico utilizado por rivais do São Paulo.

Em entrevista exclusiva ao Estado, o jogador contou nesta quinta-feira que lamenta ter sido punido por algo que escreveu quando era mais novo e lamentou não ter tido a chance de mostrar à torcida o seu potencial. 
Como está se sentindo depois do desfecho?
Estou voltando para Curitiba. Pelo que aconteceu, como já disse para algumas pessoas, foi um brincadeira que fiz com um amigo meu lá por 2010, 2011, quando tinha Twitter. Não tenho mais acesso mais à conta, perdi o Twitter, perdi a senha, não sei o que aconteceu. Aquilo lá passou e acabou acontecendo.
Então você não conseguiu recuperar a senha?
Perdi. Não mexo nele mais há uns três anos. Para mim nem existia mais, eu nem me lembrava que existia. Foi uma brincadeira que fiz com um amigo. Conversei com a diretoria do São Paulo, decidimos não dar continuidade para me preservar e ao clube também. O torcedor não conseguiu ver que hoje sou uma outra pessoa. Eu era menino, solteiro, jogava em clube pequeno. Hoje sou casado, tenho filho, sou um profissional de verdade. Naquela época eu estava começando, tinha acabado de subir da base. Então não tinha noção do que estava fazendo, apesar de ter sido uma brincadeira. Agora vou tentar recuperar a chance perdida, perdi uma oportunidade na minha vida.
Você ficou muito frustrado?
Com certeza. Fiquei muito triste. Se alguém me visse, ia tomar um susto. Abalou muito. É uma coisa muito diferente. Então a proporção que tomou foi muito grande, me assustei demais com a recupercussão. Mas o que mais me preocupou foi em não dar sequência ao trabalho no São Paulo. O clube estava me contratando pelo futebol, não pelo que fui no meu passado. Hoje sou profissional, estava louco para vestir a camisa do São Paulo, mostrar meu trabalho. Infelizmente, nem tive oportunidade de mostrar isso, de mostrar para o torcedor quem sou eu de verdade, independente de qualquer coisa.
O que pretende fazer agora?
Vou voltar para minha casa, em Curitiba, para o J. Malucelli. Vou sentar com o pessoal para ver o que vai acontecer. Provavelmente vou ficar por lá, continuar treinando. Tenho contrato de mais dois anos ainda.
Faz tempo que o São Paulo tinha te procurado?
A negociação já rolava há algum tempo. Eles me acompanharam no Paranaense, me viram de perto, não foi uma decisão rápida. Acabou dando certo, mas infelizmente aconteceu esse imprevisto, esse fato no passado que me prejudicou agora.
Você recebeu ameaças?
Não. Eu nem quis acompanhar muito. Fiquei tão abalado com a notícia que eu nem quis ver. Minha mulher acompanhou, ficou muito preocupada comigo, com medo de acontecer alguma coisa. Deu tudo certo. Não teve nada. Não fiquei com medo porque não tive acesso às redes sociais para não gerar nenhum tipo de constrangimento maior. Agora vou pensar no futuro e outra oportunidade vai aparecer.
Você tentou argumentar para ficar no clube?
Foi um consenso de todos. Lógico que eu queria ficar, de tentar esquecer. Creio eu que se fosse estrear, a torcida não ia gostar, não ia agradar. Eu acabaria prejudicando o clube e a mim também. Não queria que acontecesse nada de pior.
Está arrependido?
Não tinha como ser evitado. Eu fiz um Twitter com um e-mail, que nem tenho mais, perdi a senha de acesso. Impossível excluir o perfil. Não tinha o que fazer. É claro que tenho arrependimento, mas quando se é menino. a gente erra. Na época eu nem pensava em passar pelo São Paulo. Nem no meu melhor sonho eu cogitava isso.
Segundo o São Paulo, você informou a eles que não tinha Twitter.
Eles me perguntaram se eu tinha rede social. Falei que tinha o Instagram e o Snapchat. Eu nem lembrei que um dia tive Twitter, até porque não mexia há anos. Nem tinha mais acesso. Foi um erro meu de não ter lembrado. Mas acontece.
A torcida reforçou nas redes sociais umas declarações de que você é corintiano. Sonhar em jogar lá?
Como objetivo na carreira eu tenho de jogar em um grande clube. Assim como o São Paulo é enorme, o Corinthians é também. Eu estava realizando um sonho de jogar no São Paulo. Mas o Twitter foi em momento em que eu era menino. O Ronaldo Fenômeno era meu ídolo, estava no Corinthians e eu gostava muito do futebol dele. Aí eu falava disso para meus amigos. 
Acha que de tudo de ruim que aconteceu para você, pode aparecer como positivo a chance em algum outro clube?
Eu espero que sim. Apesar de ter sido absurdo o que se passou, tomara que Deus abra a porta para algo de bom. Minha mulher ficou chateada também, chorou muito. Agora todos nós estamos tranquilos, nos falamos bastante.

Em SP, José Eliton é Reconhecido em Rede Social Como Exemplo Para Policiais

Foto em que vice-governador e secretário de Segurança Pública aparece cumprimentando PM sob forte chuva já obteve mais de 17 mil curtidas e 3.364 compartilhamentos em post no Facebook. “É disso que o policial precisa: apoio e segurança para o cumprimento do dever”, diz a publicação de paulista
 O vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton, é destaque em uma página do Facebook após publicação em que aparece cumprimentando policiais militares sob forte chuva. A foto é do dia 27 de fevereiro, dois dias depois da posse dele na SSPAP e foi parar na página do 1º Tenente da Polícia Militar do Estado de São Paulo, Guilherme Derrite. A publicação, que é do dia 4 de junho, já obteve mais de 17 mil curtidas, 339 comentários e 3.364 compartilhamentos.
 Na postagem, o PM Guilherme Derrite escreveu: “Vice-governador do Estado de Goiás, José Eliton, cumprimentando os policiais militares que estavam trabalhando na chuva. Exemplo. É disso que o policial precisa: apoio e segurança para o cumprimento do dever”. A foto circulou ainda por outras páginas desta rede social e, assim como a postagem de do 1º Tenente da PM paulista, ganhou grande repercussão.

“Exemplo de ambas as partes: policiais trabalhando na chuva e vice-governador, com gesto à altura, indo lhes cumprimentar também na chuva. É raro, mas existe e é bom ver”, diz o comentário de um internauta. Outro relato diz que “esse vice-governador não fica sentado no seu gabinete, mas na chuva juntos com os guerreiros. Parabéns, seu gesto foi espetacular”. “José Eliton, hoje também secretário de Segurança Pública do Estado é sim atuante, e depois que assumiu a secretaria mudou. Pelo menos amenizou [os índices de criminalidade] e essa atitude dele é sim de alguém que quer trabalhar”.
 Relembre o episódio
Debaixo de forte chuva em grande parte do percurso, o vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária, José Eliton, vistoriou os principais pontos de bloqueio e abordagem montados pela Polícia Militar que integram a Operação Tolerância Zero, deflagrada na Capital e em todo o Estado logo no início da sua gestão. 

A operação teve início em uma sexta-feira, dia 26 de fevereiro, e reforçou o trabalho ostensivo de combate ao crime no Estado para garantir cada vez mais segurança para os goianos. Somente no dia seguinte, a Capital contava com 16 pontos de bloqueio. Durante o percurso, José Eliton reiterou sua confiança e hipotecou total apoio às polícias goianas. Nos pontos vistoriados, ele cumprimentou os policiais envolvidos e destacou a importância do compromisso e dedicação de cada um deles. “Agradeço o empenho de nossos policiais nessa ação tão importante. As forças policiais goianas são muito eficientes e merecem nosso total reconhecimento”, declarou.

Marconi Diz Que Governo Atua Rigorosamente Para Evitar Desvios Como os Flagrados Pela Operação SOS SAMU

Governador afirmou que fraude em UTI’s é crime contra a humanidade
Disse que foi alvo de críticas por conta do fechamento da UTI do Hospital de Itumbiara. E que hoje viu-se que estava certo, porque um dos presos pela Operação SOS SAMU era responsável pela UTI desse hospital
 Ele inaugurou, ontem, Unidade Ambulatorial de Especialidades do Ipasgo

O governador Marconi Perillo comentou, na tarde de hoje, sobre a operação SOS SAMU, realizada pelo Ministério Público Estadual (MP-GO) com objetivo de combater quadrilha que fraudava encaminhamentos de pacientes do SAMU para UTI’s. Ele enalteceu a atuação do MP, lamentou o que chamou de crime contra a humanidade, e afirmou que o governo estadual trabalha rigorosamente com ações preventivas e fiscalização rigorosa para evitar desvios como os detectados pela operação.

“É um absurdo que algumas pessoas cometam ações tão deploráveis como essas em uma área tão crucial para a vida, que é saúde, que é a área de UTI’s. Isso é um crime. Não é um crime só no aspecto jurídico, mas também um crime contra a humanidade. Contra o povo. É uma vergonha”, lastimou.

“Felizmente, temos sido muito rigorosos na Secretaria de Saúde e no Ipasgo em relação a esses aspectos, e, felizmente, a polícia e o Ministério Público Estadual têm atuado para combater esses crimes. Temos rigorosos procedimentos de fiscalização, mas mesmo com toda fiscalização, não estamos imunes a essas quadrilhas que agem para lesar o patrimônio público, que agem contra a vida. Essa quadrilha acabou tirando muitas pessoas que precisavam de UTI em detrimento de outras que não precisavam, e que eram vítimas de uma articulação que visava o lucro. É louvável que situações como essas estejam vindo à tona, e assim vamos passando a limpo o Brasil”, declarou em entrevista à imprensa durante inauguração da Unidade Ambulatorial de Especialidades do Ipasgo Dr. Admar Otto.

O governador aludiu às duras críticas que recebeu quando decidiu que o governo fecharia a UTI do Hospital São Marcos, em Itumbiara, no ano passado, porque a unidade não atendia aos critérios de fiscalização. “Fui alvo de muitas críticas por conta da UTI do Hospital de Itumbiara. E eu disse várias vezes à representante de Itumbiara que, enquanto nós não mudássemos o modelo de fiscalização das UTI’s, nós não iríamos fazer um novo convênio. As críticas foram sendo reiteradas. E a maior prova de que eu estava certo é que um dos presos pela Operação SOS SAMU era responsável pela UTI desse hospital”, ressaltou. “Nós, gestores públicos, temos responsabilidades enormes, e precisamos enfrentar o desgaste de dizer não quando for preciso. Corrigir os erros, agir preventivamente para que a população não seja prejudicada”, enfatizou.

Ipasgo - Ao inaugurar a Unidade Ambulatorial de Especialidades do Ipasgo Dr. Admar Otto, no Setor Leste Universitário, o governador lembrou que quando reassumiu a gestão do governo estadual, em 2011, tinha enorme preocupação em regularizar a administração do Ipasgo, de modo a sanar o desequilíbrio financeiro do órgão. Conforme explicou, o projeto era melhorar as tabelas do Ipasgo, expandir os serviços e construir o Hospital do Servidor Público, cuja obra está com mais de 60% executada.
O Ambulatório Dr. Admar Otto oferece especialidades que são muito demandadas, como neurologia, reumatologia, mastologia, obstetrícia, alergia, e atenção especial à geriatria. “A geriatria terá plantões diários. Essa atenção que estamos oferecendo é recomendação do governador, que me chamou atenção para o envelhecimento da população”, disse o presidente do Ipasgo, Francisco Taveira Neto. O superintendente do Sebrae, Igor Montenegro, agradeceu ao governador pela homenagem ao seu pai, que empresta o nome à unidade.

Marconi disse que o Ipasgo, hoje, atende ao sonho que ele tinha há anos de reequilibrar o instituto e ampliar os serviços. “Temos unidades para atendimento do servidor. A gestão hoje é compartilhada. Quem indica os diretores são os servidores. E são serviços muito importantes em uma região densamente povoada em Goiânia. Este é o Ipasgo com o qual sonhei”, afirmou.

José Eliton Ataca “Promessas Vazias” e Diz Que Eleitor Está Mais Exigente

“A população está mais atenta, principalmente com relação às propostas apresentadas pelos candidatos”, relata o vice-governador e secretário de Segurança Pública durante entrevista. “Não tenho dúvidas de que, após esse período delicado de crises política e econômica, se abrirá um novo cenário de boas perspectivas”, afirma ao defender que o país precisa ser passado a limpo



O eleitor está muito mais atento e exigente em face dos acontecimentos nacionais e esse comportamento vai se refletir diretamente nas próximas eleições. A análise é do vice-governador e secretário de Segurança Pública e Administração Penitenciária (SSPAP), José Eliton, ao traçar um perfil a respeito da sucessão municipal de 2016. “Não tenho dúvidas de que, após esse período delicado de crises política e econômica, se abrirá um novo cenário de boas perspectivas”, afirma. “Não vivemos mais naquele tempo em que políticos faziam promessas vazias”, diz ao avaliar que o país precisa ser passado a limpo. 



Para José Eliton, “a população está mais atenta, mais exigente, principalmente com relação às propostas apresentadas pelos candidatos”. Ele enfatiza que questões de ordem política nunca estiveram tão presentes nas discussões dos brasileiros. Atribui a mudança de comportamento dos eleitores ao envolvimento de lideranças nacionais em escândalos de corrupção em face das revelações da Operação Lava Jato. 



A respeito das perspectivas da base aliada ao governo do Estado para as eleições municipais deste ano, José Eliton afirma que, “com diálogo mais qualificado e bons projetos, esperamos eleger cerca de dois terços dos prefeitos entre os 246 municípios goianos”.



O vice-governador e secretário de Segurança Pública participou na noite de terça-feira (21/06) do Programa Roda de Entrevista, da TV Brasil Central. Ações relativas à segurança pública, principais medidas implementadas para reduzir a criminalidade em todas as regiões do Estado, cenários político e econômico, regional e nacional, foram alguns dos temas abordados pelos jornalistas Carla Lacerda, Altair Tavares e Helton Lenine.





Projetos reais

José Eliton, que é advogado e especialista em Direito Eleitoral, afirma que está nascendo uma nova concepção de gestor público e que é preciso encarar o período eleitoral com a seriedade que o processo requer. “Cito, por exemplo, promessas que alguns candidatos fazem atualmente em relação à segurança pública que, constitucionalmente, é papel do Estado e não dos municípios”, diz, ao criticar pré-candidatos que insistem em “promessas vazias”.



Para o vice-governador, é preciso estabelecer união entre os atores políticos em função do bem da população. Ele citou como exemplo de parceria entre gestores públicos um projeto coordenado por ele e que culminou no acordo interfederativo entre Goiás, Tocantins, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Distrito Federal, Rondônia e Maranhão, com a definição de estratégias para o enfrentamento conjunto ao crime organizado. Este protocolo de intenções foi assinado por todos os governadores e representantes dos estados que integram o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento do Brasil Central.



O vice-governador e titular da SSPAP analisa a crise econômica do País e ressaltou os ajustes realizados pelo governo goiano e que fizeram com que o Estado enfrente de maneira diferenciada os efeitos da recessão. De acordo com ele, existe uma relação direta entre o equilíbrio fiscal da máquina pública, crescimento, novos investimentos e os seus impactos na qualidade de vida da população. “Isso tem reflexo na área de segurança pública”, disse.



LEGENDA PARA AS FOTOS/ANDRÉ SADDI