segunda-feira, 23 de setembro de 2013

O Dia Que o Apresentador do Balanço Geral Oloares Ferreira Cometeu Um dos Maiores Erros da Sua Vida

O apresentador da TV Record Oloares Ferreira cometeu na semana passada o seu maior erro como apresentador de televisão. Oloares passou para os telespectadores informações falsas que macularam a honra da família de um estudante que morreu em um acidente de trânsito no setor faiçalville em Goiânia.


De acordo com que o blog apurou Bruno Borges Sousa Aguiar dirigia um Fiesta, de cor preta na Avenida Madri, Setor Faiçalville, em frente ao Sesc,  quando foi fechado por uma camionete,  perdeu o controle do veículo e bateu em uma árvore. 

Oloares abriu o Balanço Geral com imagens do cinegrafista sendo agredido pela mãe do jovem,  que em estado de choque,  não queria que ela e o filho morto fossem filmados. Em momento de dor e desespero,  a vontade da mãe deveria ser respeitada, embora a agressão não se justifique. Agressão maior saiu da boca do apresentador,  que "inventou"  mentiras sobre o jovem morto no acidente.


Oloares disse: "Eu começo o Balanço Geral especial deste sábado mostrando a reação da família de uma pessoa, de um criminoso que já estava cumprindo pena em regime semi-aberto que morreu em um acidente de trânsito". Há informação que este rapaz, esse Bruno, estaria sendo perseguido pela polícia militar quando perdeu a direção, bateu na árvore e morreu.

Coronel da PM comete erro e Faz Oloares Ferreira Cometer Crime 

Ao divulgar uma informação falsa, mesmo que tenha recebido esta informação da PM, Oloares cometeu um crime e pode ser processado pela família do jovem e pode ser condenado a pagar indenização por danos morais por ter veiculado uma notícia que continha informação falsa.

 A polícia Militar errou em passar uma informação falsa e Oloares cometeu crime por divulgar a informação falsa. 



O cel Divino Alves já assumiu o erro da PM e pediu desculpas a família. Justificando  se tratar de homônimo. Não justifica. O erro  foi grave e condenável.



O erro da PM foi amplificado milhares de vezes pela ênfase que o apresentador deu ao caso. Foi um massacre público a honra do jovem e a dignidade da família. Algo que nem a Justiça pode reparar . A dor da perda foi multiplicada pela dor da calúnia e da mentira. Algo que não dói no corpo, mas dói na alma das pessoas da família.



A Polícia Civil informou que o jovem não tem nenhuma passagem pela polícia e portanto não estava cumprindo pena no regime semi-aberto. A PM desmentiu a informação de perseguição.

Uma tia do jovem morto,  Walkiria Maria Sousa Aguiar, escreveu uma mensagem que foi postada no facebook de Alessandra Souza, prima do jovem que morreu. Alessandra mora em Londres e entrou em contato com o blog relatando o drama da família.

Acompanhe o relato da tia de Bruno.

Estudante Morto em Acidente
Um absurdo essa reportagem e os fatos narrados são falsos (caluniosos), quando fora abordada pela reportagem, quem agrediu foi o repórter cinematográfico 'a mãe do Bruno, e ela perdeu a cabeça porque desrespeitaram sua dor, por isso da agressão ocorrida e com toda razão, pois saibam todos, que o BRUNO é um RAPAZ DE OURO, estudioso (faz faculdade), trabalhador, carinhoso e feliz, simplesmente ocorreu uma fatalidade. E a mãe estava no local e mexeu no veiculo, por força de mãe, porque havia o outro filho no carro, assim ela foi socorrer na hora do desespero, dar assistência para os dois filhos Bruno (23 anos) e Felipe. (11 anos). NOSSA INDIGNAÇÃO DESTA REPORTAGEM MENTIROSA (digo, repórter), na sua própria narração, o mesmo informa que a policia não confirma perseguição, como também que o BRUNO tem problemas com a justiça.
MESMO ASSIM, o mesmo, o IDIOTA DO REPÓRTER (desculpe a indignação), em retalhação a família e mãe, continuou com as calunias e difamações. A Rede Record tem que punir exemplarmente tais fatos, pois não se trata de mero erro, mas de um grave processo de calunia e difamação. POIS, os pais são funcionários públicos, a mãe (é professora), o pai (CELG), ambos estão perto de se aposentar. FALAR DO BRUNO, menino estudioso (estudou no colégio militar) é funcionário de empresa terceirizada na CELG, faz faculdade de Educação Física.
ENTÃO, pedimos a REDE RECORD, rever seus conceitos quando para contratar esses REPÓRTERES SENSACIONALISTAS (chamados de porta de cadeia), que não respeitam as dores das pessoas. Peço que a Record vá atrás da verdade - verifique documentos deles - e faça uma retratação em Rede Nacional, porque não vamos deixar passar em puni o desleixo, a mal conduta, o desrespeito, a imprudência de colocar em uma transmissão a mentira e calunia nesta hora de dor. Não pode ser tão fácil denegrir as pessoas que não podem se defender (o BRUNO acabara de falecer naquele instante), mas lembrem-se que elas também tem famílias, que podem defende-las. SOMENTE PEDIMOS QUE RESPEITEM SEU PRÓXIMO, isto é obrigação desta emissora. 
Eu sou tia do Bruno com muita honra e orgulho.

A mãe de Bruno,  Natalia Maria Borges se manifestou sobre o assunto, mostrando sua indignação.

Bruno era músico e Estudante na Universo
EU COMO MÃE DO BRUNO BORGES SOUSA AGUIAR, DEIXO AQUI A MINHA INDIGNAÇÃO COM A REDE RECORD, EM RELAÇÃO A MATÉRIA VEICULADA NO DIA 21/09/2013 NO PROGRAMA BALANÇO GERAL ONDE O APRESENTADOR OLOARES NOTICIOU QUE MEU FILHO E UM MARGINAL, FUGITIVO ETC, MEU FILHO UNIVERSITÁRIO, MUSICO, FUNCIONÁRIO DA EVOLUT PRESTADORA DE SERVIÇO PARA CELG, EX ALUNO DA ESCOLA MILITAR, EX ALUNO DA UFG, ATUALMENTE CURSANDO EDUCAÇÃO FÍSICA NA UNIVERSO, NÃO LEVA NENHUMA CARACTERÍSTICA DE MARGINAL. NÃO SE PODE COLOCAR UMA REPORTAGEM DESTA SEM SABER A VERACIDADE DOS FATOS E DENEGRINDO A IMAGEM DE UMA PESSOA. DEIXANDO ASSIM A FAMÍLIA A MERCE DE COMENTÁRIOS MALDOSOS. E PRINCIPALMENTE NÃO RESPEITANDO A IMAGEM DE MEU FILHO. QUEM C0NHECEU O BRUNO SABE MUITO BEM DE QUEM ESTAMOS FALANDO. PESSOA ALEGRE, COMUNICATIVA, EMPENHADO COM SUAS OBRIGAÇÕES E MUITO AMIGO

Oloares precisa tomar cuidado com o que fala. Ele alcançou um estágio de popularidade e credibilidade que não permite que cometa este tipo de erro absurdo. 

Falo como amigo que sempre defendi suas causas e a muito tempo torço para seu sucesso. Quanto maior a audiência, maior deve ser a responsabilidade e o zelo pela informação correta. Errar todos estamos sujeitos ao erro. Reconhecer o erro e ter humildade para pedir desculpas,  não vai diminuí-lo como apresentador, pelo contrário, vai enobrece-lo como ser humano.

Faça isso Oloares, não pelas pessoas que gostam do seu trabalho, mas sim pelo ser humano que você é, e, por justiça com a família do jovem morto.