Ministério Agricultura

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

Novo Complexo Prisional Será Construído em Zona Rural Entre Aparecida e Hidrolândia

área a ser desapropriada, fica na divisa  das cidades de Aparecida e com Hidrolândia. A Penitenciária Coronel Odenir Guimarães (antigo Cepaigo) deve ser demolida e sua área destinada para novo distrito industrial em Aparecida. O Estado deve desapropriar a área para construção de nova penitenciária, cuja obra será bancada pela empresa que ganhar a licitação  para administrá-la.

 A previsão é que a nova unidade  custe cerca de R$ 1,5 bilhão. Assim que ficar pronta, o Complexo Prisional da cidade será desativado.

O presídio será construído através de uma Parceria Público Privada (PPP), com licitação válida por 27 anos. Ele ficará situado a 3 km da antiga cadeia, próximo de onde passará o novo traçado urbano da BR-153.
Uma das determinações do governador Marconi Perillo no pacote de medidas anunciadas para a Segurança Pública em Goiás é que a nova unidade do regime semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia seja construída no local para onde será transferido o presídio. Conforme parceria firmada entre governo do Estado e Prefeitura de Aparecida de Goiânia, o Complexo será transferido para a zona rural de Aparecida, para uma área que tem mais de 40 alqueires, e que foi declarada como de utilidade pública, em 2015, por meio de decreto.
O Diretor-Geral de Administração Penitenciária de Goiás, Coronel Edson Costa, afirma que o Governo do Estado já iniciou os estudos para a definição do modelo de construção. “Vai ser modular ou pré-fabricado, o que garante uma maior rapidez. De todo modo, não vai demorar. A construção será rápida. Serão cerca de 200 vagas para o semiaberto”, afirma o coronel. O local, no entanto, tem capacidade para 1,6 mil vagas que, de acordo com o projeto, serão distribuídas em três blocos.
O vice-prefeito de Aparecida de Goiânia, Veter Martins, que esteve com o governador na segunda-feira, 08, tratando do assunto, destaca a atenção e o respeito que ele e integrantes da administração municipal tiveram de Marconi.
“Como sempre, o governador foi extremamente solícito. A gente sabe que o custo da transferência de todo o Complexo, incluindo o regime fechado, é alto, mas eu, o prefeito Gustavo Mendanha, o ex-prefeito de Aparecida, Maguito Viela, que tem acompanhado as conversas, e todo o grupo político da cidade não estamos preocupados com data. Nós confiamos no governador. O importante é dar início à transferência do semiaberto e isso será feito”, declara Veter.
A construção da unidade do regime semiaberto do Complexo Prisional de Aparecida de Goiânia na nova localidade consta no pacote de medidas anunciado pelo governador Marconi Perillo no dia 2 de janeiro, após reunião com a cúpula da Segurança Pública, no Palácio das Esmeraldas.
Na ocasião, o governador determinou diversas ações emergenciais, a curto, médio e longo prazos. As medidas também estão no dossiê entregue à presidente do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, na última segunda-feira, 08, em Goiânia.

Nenhum comentário: