Ministério Agricultura

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Prostituta de BH Tenta Roubar R$ 190 Mil em Goiás e é Presa


 A prostituta Daniele Silva Matos, de 31 anos, foi presa na segunda-feira (18) após sacar R$ 4 mil e tentar transferir mais R$ 190 mil da conta de uma servidora do Superior Tribunal de Justiça (STJ). Segundo a Polícia Civil, ela levantou informações da correntista na internet e usou da beleza para aplicar o golpe.

“Usava sempre o jeitinho. Primeiro, chegava bem vestida. Segundo, portando algum dado que identificasse a correntista. Então o que ela fez foi criar uma história simples para convencer a atendente. Ela tem lábia”, disse a delegada responsável pelo caso, Mayana Rezende, da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Natural de Salvador, na Bahia, Daniele disse aos policiais que mora em Belo Horizonte e veio a Aparecida de Goiânia, na Região Metropolitana da capital, exclusivamente para concluir o golpe. Como a vítima era de Brasília, a estelionatária pensou que levantaria menos suspeitas em sacar o dinheiro numa cidade mais próxima.

Daniele estava hospedada na casa de uma amiga. A delegada informou que não há indícios da participação dela no crime.

Planejamento

Inicialmente, a mulher fez buscas na internet para escolher um alvo com poder aquisitivo.

Depois, também pela internet, Daniele levantou números de documentos pessoais da correntista. “Pela internet, ela conseguiu um termo de exoneração que constava RG e CPF. Depois disso, conseguiu falsificar o RG no nome da pessoa”, relatou.

Após todo o levantamento, Daniele foi a uma agência de Aparecida de Goiânia em busca de dados da conta da vítima para que pudesse solicitar um novo cartão.

“Ela foi até a instituição bancária dizendo que precisava fazer um depósito urgente e que estava sem os dados do cartão. Ela perguntou ao atendente: ‘Se eu te passar o CPF e o RG, você consegue pegar o número de agência e conta?'. Ele disse que sim e, a partir disso, solicitou um novo cartão e alterou o endereço de entrega”, relatou a delegada.

De acordo com os investigadores, a estelionatária solicitou o cartão no dia 8 de setembro. No dia 13, ela o recebeu e conseguiu alterar a senha.



Saques

Dois dias depois, na última sexta-feira (15), a mulher se deslocou a uma agência bancária de Aparecida de Goiânia e sacou R$ 1 mil. Segundo a delegada, a instituição estranhou a mudança de senha e o saque. Assim, entrou em contato com a correntista, que informou não ter realizado as transações.

O banco bloqueou o cartão que estava com Daniele. Sem saber, na segunda-feira ela voltou a outra agência de Aparecida de Goiânia para fazer a transferência de mais dinheiro, pois a correntista tinha mais de R$ 200 mil na conta.

“Ela tinha acabado de fazer um saque avulso de R$ 3 mil, que é feito sem a utilização do cartão, e estaria insistindo para fazer uma TED [Transferência Eletrônica Disponível] de R$ 190 mil, mesmo com o cartão bloqueado. Ela estava dando escândalo, pressionou o caixa”, relatou a delegada.

Após ser acionada pela instituição bancária, a equipe da Deic localizou Daniele a cerca de duas quadras da agência, quando esperava um carro. Os policiais apreenderam com a mulher R$ 3 mil, um celular, a carteira de identidade falsa e o cartão. De acordo com a delegada, ela já havia gasto os outros R$ 1 mil que havia sacado na sexta-feira.



Daniele será encaminhada ao 14º Distrito Policial, onde ficará detida até a audiência de custódia. Ela será indiciada por estelionato e, se condenada, pode pegar de 1 a 5 anos de prisão.

Nenhum comentário: