____________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________________

quinta-feira, 16 de maio de 2013

Qual Será o Futuro de Bruno?

Corajosa e louvável a atitude do goleiro Bruno do Palmeiras. Após a falha bizarra no gol que praticamente selou a eliminação do alviverde paulista contra os mexicanos do Tijuana, o goleiro declarou: “Eu aguento. Já disse que a responsabilidade pela eliminação é minha e de mais ninguém . Podem falar que sei lidar com isso. Não acho que ficarei marcado. Sou marcado pelo título da Copa do Brasil, e pretendo ser pelo de campeão da Série B”. 

Ele ainda completa “Não tenho motivos para chorar. Fiquei triste, abalado, e não sei aonde colocar a cara. Só que não é isso que vai me abater. Tenho confiança de muita gente e isso é o que importa para mim. Não são críticas que vão me deixar desestabilizado”. 

Bruno não é um novo Barbosa, goleiro que ficou marcado até o último dia de sua vida pelo dois gols que tomou contra o Uruguai na Copa de 1950, no jogo que ficou conhecido como Maracanazo. 

Porém será muito difícil para qualquer torcedor palmeirense esquecer. No Pacaembu lotado, o limitado time do Palmeiras tinha reais chances de sair classificado. Bastava uma vitória simples contra o também fraco Tijuana, time estreante na Libertadores. Claro que dificilmente o time iria longe na competição. Se tivesse passado pelos mexicanos certamente seria eliminado na próxima fase pelo Galo Mineiro, disparado o melhor time da Libertadores. 

Com a contusão de Fernando Prass, a escalação de Bruno já havia sido questionada no jogo de ida no México. Foi sugerida até a escalação de Rafael Alemão, terceiro goleiro. Nem a diretoria, nem a torcida confiavam em Bruno. Porém Bruno teve uma atuação segura, excelentes defesas foi sem dúvida o maior responsável empate sem gols. Eis que então acontece a tragédia do Pacaembu. 

O goleiro não é o único responsável pela eliminação. O zagueiro Henrique falhou nos dois gols. O time todo jogou mal e o único gol do Palmeiras nasceu de um pênalti que só o juiz viu. 

O Palmeiras agora está de folga esperando o início da Série B. O técnico Gilson Kleina e a diretoria terão um bom período para analisar se continuarão confiando no goleiro enquanto  Prass não volta ou irão contratar outro atleta para a posição.

Nenhum comentário:

Postar um comentário